nem tão diferente assim.

uma palavra dita no silêncio. um beijo, um abraço, e então, o pedaço do mundo. seria fácil se não fosse assim. seria sem graça se fosse de outro jeito. aprendemos a viver nessa forma e, se fosse diferente, ainda assim, encontraríamos motivos para reclamar. o problema são os nossos sonhos que nos embaçam os olhos: tornamo-nos cegos. nada é, senão, a ilusão de uma possibilidade. mas nada é como desejamos. se bem que não! o problema é essa prepotência de acharmos que já vimos de tudo. um instante, um pulo, um suspiro. um rápido olhar e a certeza do beijo. a capacidade de se encantar: nem tão quente, nem tão frio. morno? bobagens. vivemos cometendo, diariamente, os mesmos erros. somos burros? apenas humanos. a humanidade é, essencialmente, um amontoado de falhas. e assim vai ser eternamente. duvida?

é preguiça, é sono, é cama, é o som. é, mais ainda, repetição. é o preto no branco. deve-se achar algo ao que explorar e agarrar tudo que lhe embaçe os olhos. simplifique. desapegue. é tudo uma bobagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s