babel

” A verdade é que vivemos adiando tudo o que é adiável; talvez todos nós saibamos no fundo que somos imortais e que,cedo ou tarde, todo homem fará as coisas e saberá de tudo.” Funes, el memorioso. ( J. L. Borges)

Resolvi voltar a ler Borges. Quero aproveitar o começo do semestre, as breves obrigações e a viagem planejada para Argentina. Ele é, se não o, um dos que eu mais admiro. E pensar que tudo começou com uma experiência vaga de aproximação do espanhol. Um xerox, amassado e guardado no fundo da gaveta. Aquele cheiro de papel velho, amarelado e, por ora, até rasgado. Não sei. Sei que hoje acordei com a vontade de ler Guimarães Rosa, Borges, Fernando Sabino e Saramago.

Por hoje desejo a biblioteca de babel. Sem tirar, nem por.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “babel

  1. esse conto “Funes, el memorioso” é mto bom!! já me salvou num trabalho de literatura comparada! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s