“rebeat”

(…)e ninguém, ninguém sabe o que vai acontecer a qualquer pessoa, além dos desamparados andrajos da velhice, eu penso em Dean Moriaty; penseo até no velho Dean Moriaty, o pai que jamais encontramos; eu penso em Dean Moriaty” (última frase de On the Road, Jack Kerouac)

obs. início de semestre: de volta aos milhares de textos,peças, dramas, livros, blogs, e-mails(…), enfim, de volta ás leituras obrigatórias – nem sempre boas. nas férias de julho me ocupei apenas de terminar livros e de me manter em ordem com as notícias. mas, por motivo de força maior, resolvi reler ( sim, ler outra vez… ) On the Road, de Jack Kerouac. li o livro pela primeira vez aos 16 anos aproximadamente e, mesmo não entendendo toda a importância da obra para uma geração (a que Kerouac veio chamar de beat), naquela época muita coisa mudou, principalmente na minha forma de ver as coisas, o mundo e as pessoas. hoje, cinco anos depois, resolvi voltar á estrada, ocasionalmente ao procurar Shakespeare nas prateleiras de uma biblioteca.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para ““rebeat”

  1. mariana

    1) leia em inglês. SÉRIO. é outra coisa.
    2) sua paia, postando o final do livro :P

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s